'projeto 6 on 6' | Feminino

domingo, fevereiro 07, 2016


[© Sílvia Ferreira para a produção NYOS/Trendy]

"Morena no fundo quer tempo para ser mulher". A insinuosa letra de Tiago Bettencourt podia perfeitamente ter sido escrita para mim e para tantos outros espíritos femininos que precisam de descobrir dentro de si, dos seus infinitos e profundos vales, o seu poder de sedução. Aos 27 anos posso dizer-vos que me sinto mais feminina, confiante e serena do que nunca. Este estágio teve início ao som dos hits de Beyoncé que elevam o 'girlpower' a um novo patamar? Talvez. Respondendo à questão colocada pela Queen B. no final de Pretty Hurts, sim, eu estou feliz comigo. Respiro e danço a vida. Percebi que não preciso de me esforçar para ser escandalosamente perfeita e que não posso recear o meu reflexo ao espelho. Para quê roubar protagonismo às minhas imperfeições? Não estarei assim a proibir-me de falhar ou de me aceitar como sou? Completa na minha incompletude?

[© Miguel Oliveira para o projeto Off The Record]

Sinto que continuo a ser misteriosa, recolhida, ténue, delicada, mesmo que as redes sociais possam levar os outros a crer que partilho tudo sobre mim. Perdemos tanta da nossa força a dar crédito a quem não nos quer bem... Se dentro de nós soubermos que se trata apenas de uma parte da nossa vida e da nossa essência que escolhemos abrir mão, para podermos inspirar alguém de alguma forma, para quê continuar a acreditar nos rótulos, estereótipos e desejos negativos? Sabemos que somos mais do que a publicação de uma imagem algo reveladora, mais do que uma citação certeira, mais do que um gosto ou um comentário, mais do que os filmes que vemos ou os géneros musicais que ouvimos, mais do que o nosso partido político, clube de futebol ou religião. Temos de nos libertar dos constrangimentos e não podemos ter receio de nos expormos, de nos despedirmos de emoções, de sermos transparentes. Se isso nos fizer extremamente felizes e se formos fiéis aos nossos valores, então não vejo razão para agrilhoarmos os nossos sonhos.

[© Catarina Sousa para o blog Joan of July]

Todas nós temos peças que nos fazem sentir sedutoras, sublimes e hipnotizantes. A maquilhagem pode, então, funcionar como a nossa arma de arremesso, as garras que queremos colocar de fora e um modo de empowerment. Dependendo das ocasiões, ela ajuda-nos a realçar os nossos traços marcantes e a tornar-nos inesquecíveis aos olhos daquela pessoa especial. A naturalidade e o toque singelo, mas ruborizado das bochechas continua a assumir o papel de destaque, por isso não dêem espaço à extravagância. Usem o vosso perfume de eleição até à última gota, aquela fragrância intensa, quase feiticeira, que vos faz sentir verdadeiramente independentes. Coloquem aqueles brincos delicados, o relógio favorito, a lingerie perfeita e o salto alto. E estão prontas para arrasar!

[© Sílvia Ferreira para a produção NYOS/Trendy]

"E na pose que me 'agrada', de repente ficou!", eternizou no tempo o poeta Alexandre O'Neill. Também ele escreveu sobre as cornucópias no céu que um voo de um pássaro teimou em criar. Uma gaivota que trazia o céu de Lisboa. No meu pulso pousou uma andorinha, a minha menina do vento e da primavera. Esperança e liberdade: é isso que ela me oferece a cada novo amanhecer. Faz-me querer voar sempre em direcção ao amor que conheço como certo. Para ti, por ti, numa espiral até às árvores da noite e às carícias do ar.

[© Sílvia Ferreira para o projeto Handmade Crochet by Inês Neves]

O sorriso. Há dias que se iluminam apenas por esta meia-lua surgir no rosto de alguém que admiramos. Na verdade, tenho um preferido neste momento, que me atravessa, que se aninha no meu coração e que aquece todas as partes gélidas do meu corpo. E um dia sem ele é, talvez, como uma paixão sem lenhar por onde arder. Charlie Chaplin queria que escondêssemos os vestígios da tristeza e tentássemos desesperadamente devolver aos lábios o brilho incandescente que adquirem quando observamos os detalhes da nossa vida. Tão únicos e que queremos perpetuar no tempo, no espaço, na memória. O sorriso tem o poder de mudar o mundo, por isso temos de preservá-lo como se se tratasse do nosso tesouro mais precioso.

---

Não se esqueçam de passar pelos cantinhos das bloggers mais fantásticas:

You Might Also Like

8 comentários

  1. Que fotos tão bonitas, Joaninha - tens mesmo uma presença fantástica, e o dom da palavra claramente está contigo! É tão bom ler algo tão positivo :)

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ansiosamente à espera da edição deste ano do Bloggers Camp. Vais, coisa boa? ☺

      Eliminar
  2. Oh Joaninha, as objectivas adoram-te! Que fotos giras, és uma modelo e tanto :)
    E os teus textos são maravilhosos! Quando for grande quero escrever assim :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ui! Assim fico sem jeito. Nunca pensei gostar tanto de estar do lado contrário da objetiva. Os meus textos são apenas um reflexo daquilo que a vida me oferece todos os dias - e, claro, pessoas como vocês, que chegaram de mansinho à minha vida e vieram para ficar.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. É um prazer ter-te por aqui e estar contigo neste projeto, menina inspiradora.

      Eliminar
  4. Todas as fotos sao fantasticas, mas o texto a acompanhar faz todo o sentido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sei como agradecer, querida Daniela! É um tema importantíssimo para mim. É tão bom quando conseguimos valorizar-nos como mulheres. Há relações, situações profissionais e momentos do quotidiano que nos colocam à prova, mas o tempo e a nossa força encarregam-se de nos trazer energias positivas. Beijinho, baby*

      Eliminar