assistir ao fim da sétima temporada da série A Guerra dos Tronos na House Raposo


Expressões como "You know nothing, Jon Snow" (proferida pela wildling Ygritte) ou "A dragon is not a slave" (atribuída a Daenerys Targaryen, Rainha de Meeren, Rainha dos Ândalos e dos Primeiros Homens, Nascida da Tormenta, Não Queimada, Mãe dos Dragões e Khaleesi dos Dothraki) não tinham qualquer significado para mim até há cerca de dois meses. Lá por casa tenho um fã incondicional da saga de George R. R. Martin, As Crónicas de Gelo e Fogo (editada pela Saída de Emergência); não só os livros estão meticulosamente alinhados numa das estantes do nosso escritório, como também os lobos uivam no luar azul de um quadro ou de uma t-shirt.

Quando a sétima temporada de A Guerra dos Tronos estreou no Syfy, canal para o qual trabalhei como account, sentei-me ao lado do Gonçalo no sofá da sala e fiquei siderada a olhar para o ecrã. E acabou por ser assim, semana após semana, até à última segunda-feira de agosto.

SPOILER ALERT! Chorei com a morte de Viserion, o dragão de Danny que agora é controlado pelo Rei da Noite, celebrei a vingança de Arya e Sansa Stark contra Little Finger, sofri com a coragem de Tyrion Lannister para enfrentar, sozinho numa sala, a implacável Cersei. Este turbilhão de emoções, que vivi ao longo de sete longos e épicos episódios, fez com que crescesse dentro de mim a vontade de fazer uma maratona intensiva de A Guerra dos Tronos. Além de que já estava na altura de deixar de me sentir uma verdadeira outsider nas conversas entre amigos.


House Raposo apareceu inesperadamente no meu feed de Instagram e a minha curiosidade jornalística (e, claro, foodie) fez com que pesquisasse tudo sobre a Casa Lusa de Westeros. Eu pouco ou nada sabia sobre este lugar escondido, em Lisboa; apenas que havia uma raposa embalsamada, rodeada de flores campestres, numa das divisões da casa, e um farto banquete à espera dos convidados de honra. Decidi preparar uma surpresa ao Gonçalo e enviei um email para o contacto que disponibilizavam na conta de Instagram, para reservar dois lugares para o screenning do segundo episódio da sétima temporada. A experiência foi tão surreal, que, num sábado de Brunch do Mundo pela Ásia, decidimos que iríamos fazer companhia à Rita e ao Guilherme, no último episódio, intitulado The Dragon and The Wolf

Para vocês perceberem o quão maravilhosos são os anfitriões do Covil da Raposa, demorem-se na criativa resposta ao meu papiro virtual (vá, ponham os olhos nisto, estrategas de marketing e comunicação):

"Saudações, Lady Joana, primeira do seu nome, nobre aliada da Casa Raposo.
O nosso covil tem o seu trono e o trono do seu aliado preparados para testemunharem os últimos desenvolvimentos na Guerra dos Tronos.
Pedimos que envie um corvo a reconfirmar a vossa presença nesta última reunião do pequeno concelho antes da longa noite que se aproxima. 
Esperamos ansiosamente por vós esta Segunda-Feira.
Os senhores da Casa Raposo"

A verdade é que é impossível não ficar boquiaberto com o detalhes dos Seven Kingdoms que compõem a sala de estar, o espaço que recebe os verdadeiros fãs (e geeks) da odisseia-prima de George R. R. Martin.


O festim volante, ao som de cânticos nórdicos, reservava-nos um menu digno de concílios de deuses: frutas, queiijos e enchidos dos Sete Reinos, húmus das Summer Islands e batata doce à Highgarden para entrada, Catelyn's Salad e Joffrey's Pigeon Pie à Raposo como pratos principais, e sangria e cerveja das melhores adegas de King's Landing, assim como uma inebriante limonada de frutos silvestres. Tudo para comemorar, à descrição, a tão aguardada aliança do Fogo e do Gelo (sim, desde 2011!), ou seja, a união de Daenerys Targaryen e Jon Snow e, o desfecho do pérfido e mesquinho Little Finger. 

E porque sabíamos que este último episódio teria tanto de intenso como de inquietante, a organização do evento preparou-nos mini gelatinas com vodka e petazetas. Não digam a ninguém, mas repetimos várias vezes - eram absolutamente irresistíveis. Quando o episódio terminou e todos suspirámos em uníssimo, adocicamos a boca e tranquilizámos o nosso sofrido coração com os Sansa's Lemon Cakes e o Milk of the Poppy (mousse de lima com chia). 


A surpresa mais especial da noite foi, sem dúvida, o envelope lacrado, feito especialmente para nós naquela noite de despedida, que guardava uma mensagem de agradecimento pela nossa presença e, cartões ilustrativos de algumas das personagens mais entusiasmantes e controversas: Cersei, Daenerys e Sansa. Ah, e ainda tivemos direito a uma carta de King's Landing (ou Porto Real), a capital real de Westeros. Só ficou a faltar a Arya Stark, a minha guerreira favorita de A Guerra dos Tronos. 

E para vocês, brisas? Quem é a vossa personagem de eleição? Que acontecimentos e desenvolvimentos esperam para a oitava e última temporada? Qual a razão do semblante enigmático de Tyrion na sua última cena? É verdade que custa assim tanto ficar um ano à espera?

House Raposo

Sem comentários:

Enviar um comentário

Instagram