a Estrela recebeu o piquenique da Jaycarandá


"Conta-me tudo, Gonçalo! O que é que vocês andam a magicar às escondidas"? Perguntei vezes sem fim - sim, eu sei, não basta fazer anos no Dia Mundial da Criança, como também me deu para seguir jornalismo e ter a curiosidade à flor da pele. Todos os dias agradeço ao cosmos por ter soprado mansamente as brisas que celebraram as 29 primaveras desta vossa andorinha, de catavento elevado ao infinito.


Partilhei convosco a fotografia que a Raquel Penha, do projeto Mamuska, fez chegar à minha galeria de inspiração no dia da entrega do bolo e recebi um leque de mensagens mágicas, todas elas de um carinho infinito. Sabiam que pedi vários orçamentos, enviei imagens de criações boho que fui colecionando no Pinterest, descrevi as minhas flores do campo favoritas, mas apenas esta fada da floresta se entrelaçou aos aromas do bosque? As peônias não deram o ar da sua graça, mas a verdade é que não lhes senti a ausência. Admiração, simpatia e gratidão são valores que se entrelaçam nas flores das roseiras. Desembrulhei a frágil doçura do bolo de limão e fatiei a minha alegria pincelada com sementes de papoila, mascarpone e lemon curd.


No Jardim da Estrela esperavam-me dois balões prateados, um dois e um nove, (o meu sardanisca sabia o quão importante para mim era ter esse apontamento presente na festa), uma grinalda de bandeiras de papel, toalhas campestres, delícias saudáveis e os sorrisos dos meus amigos, os que o coração acolheu há uma vida inteira, os que se cruzaram nas minhas viagens criativas e os que assumiram a forma de faróis de alegria nos instantes em que o sol parecia não bastar para me aquecer o peito. Todos, com o seu jeito de ser, têm lugar cativo no meu vendaval de emoções; ao seu lado o tempo parece não demorar a passar. Aqui não há espaço para o "vai e vem". Voamos e pousamos na felicidade que nos encaixa uns nos outros, em completude.


O Carlos revelou-se o meu mini-parceiro do Vento durante o piquenique. A mamã já tinha partilhado comigo algumas das suas aventuras de Huckleberry Finn e, naquela tarde quente de primavera, fiquei-lhe a conhecer a genuidade que lhe é inerente. Com meias luas incandescentes no rosto, aqueles sorrisos contagiantes que bombeiam o corpo com energias positivas, ajudou-me a abrir os presentes mágicos. Dele recebi abraços apertados e o seu crachá preferido, gesto que fez com que os meus olhos navegassem no lago dos encantos.

"Mas gostas tanto dele, Carlinhos. É teu, não posso aceitar."
"Podes ficar com ele, porque assim eu fico contigo."


O que dizer sobre a Margarida? Entrou de rompante no meu ninho, qual ventania, num encontro de bloggers, na Quinta das Conchas, que se prolongou noite adentro. Esta menina-mulher lembra-me a Sam (Natalie Portman), do filme Garden State; é simples, doce, dedicada, contagiante e tem o poder de tornar as lembranças em lugares felizes, qual fada-madrinha com uma varinha de condão do bem. Todos os dias os meus pensamentos demoram-se na citação-sentinela da porta da nossa casa, criada por esta minha perfumada flor do campo: "No ninho do vento, só o bem entra, só o bem fica". Como não antever um futuro luminoso para uma alma tão bonita?

A Sílvia, do blog O Dia da Liberdade, é uma mãe-coragem e uma referência em qualquer evento de lifestyle, seja pelas palavras sábias ou pela elegância discreta. Deu-me uma das maiores alegrias do ano: o autógrafo e uma dedicatória especial da Paula Hawkins, autora do bestseller A Rapariga no Comboio. E tudo graças a uma combinação secreta pré-Feira do Livro de Lisboa com o meu John Smith.

A Vânia, do inspirador Lolly Taste, deu corpo e forma ao pote mágico que repousa na minha mesa de cabeceira; no interior, há brisas em forma de frases motivacionais e de amor-próprio - o meu ritual matinal passa por escolher um papel, desdobrá-lo e lê-lo em voz alta. Ela é uma das minhas pessoas, um dos meus pássaros indomáveis e uma das minhas motivações saudáveis.


Em 2014 descobri a minha Rita da Nova pelo Instagram, ela que é um dos meus pontos de luz. Aos meus olhos ela é a melhor conselheira literária, a 'foodie' mais inspiradora e a portadora da energia mais contagiante do universo. No piquenique da Jaycarandá envolvi-a nos meus braços e confessei-lhe, baixinho ao ouvido, o quanto gosto dela. Sabe tão bem cruzar-me com este sorriso que é brasa e com o amor que o Gui lhe tem. Adoro-os milhões!

Não é metro e meio de gente - nem ousem pensar dessa forma; tem sangue na guelra, um coração todo-o-terreno e uma mente hiperativa. A Raquel foi uma das minhas descobertas de 2017 e só tenho a agradecer ao vento por a ter soprado para junto de mim.

A Catarina, do Joan of July, é gira que se farta. É a mulher dos sete ofícios, uma das organizadoras do Bloggers Camp e uma alma fantasiosa, qual Melisandre, a Sacerdotisa Vermelha.


O Marcos, a Catarina e a Diana têm o chamado "ADN FCSH". Companheiros CCianos, estes três são das melhores companhias que podem ter para viajar pela Europa - o nosso roteiro de Paris, em abril de 2015, é inesquecível. Não tenho preferências nas pessoas-luz que me rodeiam, mas o meu pinflino é o meu melhor amigo há onze anos e o meu companheiro de aventuras de norte a sul do país. A prenda deles recebe os raios de sol no nosso terraço, porque requer pousio e almeja a liberdade. Uma bicicleta-vaso.

A Margarida é a grávida mais perfeitinha que conheço. Sabe tão bem estar rodeada dela, do Noah e do Jesus, porque respiramos quietude. E sabem o que me trouxeram? Um creme para o rosto de Aloe Vera e um hidratante corporal, ambos com ingredientes de origem natural, da loja Essência Nativa.


Sonhadora, companheira, feminista, defensora da causa animal e da responsabilidade social, assim é a minha Raquel, do The Brunette's Tofu. Graças a ela, duas andorinhas da loja Quer, uma rosa e outra azul, empoleiram-se na ombreira da porta da minha sala. É um zinzilular tão intenso e gratificante - à semelhança da minha adoração por ela. Querem saber um segredo? Vamos fazer magia juntas e esculpir uma vela de esperança que nunca se apagará.

A Su, a minha lunática, a designer mais criativa, a minha irmã espiritual, trouxe as vibrações positivas que lhe são intrínsecas para este convívio. Sinto falta dela no meu dia a dia, mas tenho para mim que ambas trilhamos na mesma direção a todos os minutos.

Também na Goody, que foi a minha editora durante seis anos e meio, criei laços indizíveis com a Marta, a minha semi-italiana de eleição. Sapiente, culta e trendy são as palavras que me vêm imediatamente à cabeça quando penso nela. E as Haim são apenas um dos nossos elos de ligação.

A Rafaela e a Marta Chan são as minhas cidadãs do mundo. Com elas, a distância entre os continentes estreita e a vontade de ser uma portuguesa a vaguear pelos quatro cantos do mundo engradece.


Tagarela e com uma energia inesgotável. Conseguem adivinhar sobre quem estou a falar? Da Ana Paula, do Eléctrico 28, pois claro. Com ela veio o Manel, o namorado, o Zazu, o cão meiguinho da família, e a deliciosa granola da Tia Beta, a Doce ao Rubro

À Ana agradeço-lhe a loucura magnetizante, as viagens imaginárias que planeamos só porque nos apetece sonhar alto e a amizade que floresce a cada novo dia. 

Uma nota para a minha mãe, a Helena-guerreira-e-sagitariana, que não esteve presente fisicamente: as melhores quiches continuam a ser as tuas (e fizeram um brilharete!). E agora que tenho a minha própria toca, só peço ao Pai do Vento que me conceda um terço que seja do teu talento.

Deixei-te para último, Gonçalo, para poder ficar um pouco mais ao pé de ti. Eu vou torcer para ser você e eu - recito decor(ação) as palavras da queridjinha Mallu. Tu vieste provar-me que o [meu] deus Carlos Tê estava errado: devemos regressar sempre à casa onde já ardemos de paixão. És o meu melhor feliz acaso, o #Instahusband mais paciente, o copiloto da minha alma. Tu, que me amas de amor e que me deixas ser colibri, fénix e andorinha todos os dias. Surunat.

[ph: Raquel Dias, Gonçalo Porfírio e Joana Clara]

Foi uma festa nini, caramba! "Se nós quisermos todos, o mundo pode ser uma canção para se cantar".

Agora sim, há leveza e está tudo no sítio. Sinto-me grata.

❤ 

19 comentários:

  1. Ó Joana, claro que me fizeste chorar que nem uma maria madalena. Não só por me recordares deste piquenique tão bom, de que eu também falarei no meu blogue, no final do mês (depois vais perceber para quê), como por escreveres tão bem, de uma forma tão genuína e poética ao mesmo tempo. Conviver contigo é ter o coração quente todos os dias.

    www.meeksheep.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, agora deixaste com a pulga atrás da orelha, minha pequenina.
      Gosto muito, muito de ti; e se tenho o coração quente todos os dias é, em grande medida, por estar rodeada de pessoas como tu. ♥

      Eliminar
  2. Tudo muito lindo, mas onde está a homenagem ao Zeca?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como é que me fui esquecer do Zeca? Ahah. :P

      Eliminar
    2. Inadmissível. Zeca vive nos nossos corações.

      Eliminar
  3. Oh minha Pocahontas <3 nem sei o que expressar com todas essas palavras tão bonitas, tão sentidas e tão particularmente tuas. Ouvir-te é poesia e ler-te também. Fazes-me viajar. Gosto tanto de ti minha princesa de pé descalço e cabelos ao vento. <3 que fiques sempre, como o bem em tua casa. <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu és uma das minhas pessoas, boneca. PARA SEMPRE! Gosto milhões de ti. ♡♡♡

      Eliminar
  4. Parece ter sido tão giro. Pena nunca conseguir a esse gênero de coisas :(
    O meu trabalho infelizmente não permite.

    Beijinhos 🖤
    ww.pirilamposemarte.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fazer networking é das melhores coisas desta vida, minha querida.
      Se eu puder ser útil de alguma forma, não hesites em entrar em contacto comigo. (:
      Beijinho enorme

      Eliminar
  5. Já sabes o que achei desta tarde maravilhosa, Joaninha, mas digo-te mais: sempre que alguém disser mal dos bloggers e que as bloggers só falam mal umas das outras vou mostrar-lhe este post. E quando disserem que ter um blog é parvo, vou mostrar-lhes outra vez este post. Se não fosse pela blogosfera, se calhar nem nos conhecíamos! E eu não podia estar mais feliz por vos ter conhecido a todas e por vos ter na minha vida. 🖤

    Joan of July

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, Cat! Assim fico sem palavras. Vamos inspirar o mundo juntas? #bloggersunited

      Eliminar
  6. É muito bom estarmos rodeados de pessoas bonitas que nos enchem o coração. O teu piquenique foi muito bonito! Gostamos de fazer parte dele, e de ver momentos de amizade que deu mais brilho ao teu coração! Cada pessoa é única.
    Pocahontas, obrigada por nos mencionares num post tão bonito! Que sejam sempre feliz! beijinhos
    (obs.: é Noah com "h"! Noa é feminino lol 😊 e é Essência Nativa (mudou de nome há pouco tempo!))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha grávida mais linda, de olhos cor violeta-cinza-verde-azul!
      Corrigidíssimo - até porque por aqui queremos sempre transparência e coerência.
      Beijinho enorme ❤

      Eliminar
  7. Que texto tão lindo, Joana! E sabendo como e quem tu és, sei que nunca te vais esquecer deste piquenique. Aquece o coração só de ler <3 que memórias lindas!

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca, minha querida mulher nortenha. Já faz parte das minhas memórias mais felizes, sem dúvida. (:

      Eliminar
  8. Que lindo !!
    Adorei o post super inspirador e as fotografias:D
    Beijinhos

    https://thathappymess.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, minha querida! O elogio é retribuído com todo o coração.
      Um enorme beijinho

      Eliminar

Instagram